11 critérios para julgar as artes

O cristão pode consumir músicas, filmes, entretenimento do
O cristão pode consumir músicas, filmes, entretenimento do "mundo"? Certamente devemos reconhecer que é apropriado testarmos tudo, nos apegarmos ao que é bom e nos abstermos de toda forma de mal, pois a Escritura nos manda fazer isso.

Muitas vezes, em artigos de revistas, no rádio e na televisão, e no púlpito encontramos pregadores e comentaristas condenando todo tipo de literatura, música, artes visuais, teatro e filmes“Nenhum cristão deveria assistir a este filme … escutar essa música … ler este livro.” Certamente devemos reconhecer que é apropriado testarmos tudo, nos apegarmos ao que é bom e nos abstermos de toda forma de mal, pois a Escritura nos manda fazer isso. (No contexto de 1 Tessalonicenses 5: 20-22, estas palavras de Paulo são escritas sobre o discernimento da profecia, mas podemos aplicá-las apropriadamente à forma como pensamos sobre as artes também.) 

Então, o discernimento é necessário. A questão é: como devemos nos dedicar à tarefa de testar tudo e se agarrar ao que é bom? 

Assine o Blesss

A seguir estão os inícios de uma lista sugerida de critérios apropriados. 

 1. A presença de um presente 

O dom de Deus é evidente no trabalho de um compositor ou intérprete de música, poeta ou romancista, pintor, escultor ou cineasta? Devemos fazer esta pergunta sobre a presença de talentos para todos os artistas, sejam cristãos ou não. 

2. Desenvolvimento do dom concedido por Deus 

Devemos procurar o desenvolvimento dedicado dos dons dos artistas através do aprendizado humilde de outros, através da prática, e através da aplicação fiel – em outras palavras, através do trabalho duro como o artista vive como um bom mordomo do presente que Deus deu. 

 3. Serviço dos outros além da autoexpressão 

O artista está usando seus dons para os outros, bem como para sua própria realização? Se a criação da arte ou a sua performance é puramente egocêntrica, mesmo um grande artista não alcançará o seu pleno potencial, pois Deus nos fez ser centrados no outro. Isso será verdade tanto para artistas crentes quanto para artistas não crentes.

4. Respeito pelas tradições da disciplina de um 

Existe uma submissão humilde às regras da disciplina, respeito pelas suas tradições e uma disposição para encontrar a liberdade de expressão dentro dessas formas e dentro das formas da ordem criada de Deus? Como em todas as outras áreas da atividade humana, ficamos sobre os ombros daqueles que vieram antes de nós e são apoiados por aqueles que estão ao nosso lado. 

 5. A presença da verdade 

Esta obra de arte é verdadeira? Em outras palavras, esta obra de arte está de acordo com a realidade? Mesmo quando uma pessoa se recusa a se curvar diante do Senhor, ela deve viver no mundo do Senhor, e assim, a arte de tal pessoa terá que estar em contato com a realidade em algum nível, não importando o que ela possa acreditar . Deste modo, toda arte genuinamente grande apelará universalmente por causa deste elemento de veracidade ao mundo como Deus o fez e ao mundo de nossa existência humana. 

 6. Há bondade moral? 

Precisamos trazer qualquer obra de arte diante do padrão moral. Não estou sugerindo que possamos julgar e dispensar prontamente os trabalhos porque eles têm nudez, violência, sexo explícito, blasfêmia ou xingamentos. Nossos julgamentos devem aprender a ser mais sábios do que esses testes simples. Basicamente, devemos estar preparados para fazer perguntas sobre a intenção moral do artista. O propósito de um trabalho é depravar ou corromper? Se uma obra contém comportamento imoral ou mal, qual é o contexto? Deveria ser evidente para nós que a Bíblia contém muitos relatos de comportamento iníquo, às vezes muito retratados graficamente. As obras de arte não devem necessariamente ser condenadas porque contêm tais pecados e violências; ao contrário, contexto e intenção sempre precisam ser considerados. 

7. Continuidade da forma e conteúdo 

Precisamos fazer perguntas sobre a continuidade apropriada entre a forma e o conteúdo de uma dada obra de arte. A forma que o artista escolheu é aquela que trabalha com ou contra a mensagem da peça que o artista está criando? 

 8. Excelência técnica 

Na arte, como em qualquer outra área do empreendimento humano, precisamos buscar excelência técnica. Para o cristão, especialmente, o bom trabalho feito com fidelidade é honrar a Deus. Procuramos trabalho que é bem feito e temos prazer sempre que nos deparamos com o que é genuinamente excelente. 

 9. Integridade do artista 

Quão bem a obra de arte reflete a integridade do artista? O trabalho é verdade para quem é o artista? Ou é meramente na moda ou comercial, ou até falso para as próprias convicções e compreensões do artista? Existe integridade no coração quando se faz o trabalho dele? 

 10. Integridade do trabalho 

Existe integridade no trabalho em si? Por exemplo, todos nós sabemos que existe uma diferença entre sentimento genuíno e sentimentalismo. Isso é verdade na pintura, na escrita, na música e em todas as outras disciplinas artísticas. O artista procura manipular nossa resposta emocional por truques baratos, ou o artista procura gerar uma resposta emocional genuína pelo poder do trabalho? 

 11. Simplesmente entretenimento! 

Por último, devemos estar cientes de que o entretenimento simples é bom em quase todas as formas de arte, pois Deus realmente nos criou para desfrutar de seus dons e para desfrutar dos dons uns dos outros. A arte humana, assim como a arte de Deus, nem sempre tem um propósito “mais alto” do que o prazer – o nosso e o de Deus. Muitas vezes assistimos a um filme, ouvimos música, lemos um livro ou penduramos uma pintura simplesmente porque gostamos de fazê-lo. O que importa aqui é o propósito ou o tipo de arte em questão. Essa peça de arte tem sucesso, para mim, no que se propõe a fazer? 

 


Adaptado de Ecos do Éden: Reflexões sobre o cristianismo, literatura e as artes por Jerram Barrs. 

Originalmente publicado em inglês como: “ 11 Criteria for judging the arts” por Jerram Barrs. Usado com permissão da Crossway, a publishing ministry of Good News Publishers, Wheaton, IL 60187, www.crossway.org. 

Traduzido por Igor José Santos Ribeiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários do Facebook