10 Conselhos para o Jovem Cristão sobreviver à Universidade

O cristão é convocado a defender sua fé no campus da universidade. Não somos o povo do silêncio!

Como manter a fé na universidade, cosmovisão cristã na universidade, jovens cristãos fazendo a diferença na universidade
10 conselhos para jovens cristãos sobreviverem à Universidade

‘’Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.’’
Efésios 6:13

Foi um privilégio imenso participar do evento paralelo da Consciência Cristã 2018. O tema marxismo cultural foi inovador e atraiu muitos jovens. Uma grande gama de jovens universitários que marcaram presença e aplaudiram a VINACC por essa iniciativa de grande urgência.

Assine o Blesss

Porém, como palestrante do tema, fiquei realmente preocupado com a quantidade de jovens universitários que ao término das palestras, compartilharam comigo suas aflições nos campus universitários. Alguns testemunhos relataram perseguições, preconceitos com a fé cristã e doutrinação marxista. Cursos como: Direito e Medicina sendo usados para divulgação do progressismo marxista. Alunos que desejam ardentemente entender a matéria, são sonegados e obrigados ao discurso político-ideológico.

Como cristão não podemos ficar em silêncio enquanto o inimigo avança. Devemos resistir aos dias maus. Isso significa que não é somente uma postura de firmeza da nossa fé, mas de luta pelo avanço dela. Paulo expressou bem em Efésios, trazendo as características de um soldado pronto para resistir e lutar.

Pensando nisso eu elaborei algumas dicas para que o jovem cristão possa resistir, lutar e ocupar espaços.

Identificar colegas cristãos na Universidade

Em primeiro lugar, é preciso identificar colegas cristãos em sua sala e na Universidade. Reunir o máximo possível e formar uma unidade; o propósito é compartilhar ideias da matéria e do curso, como vai o andamento do curso, e a postura dos professores em sala.

Mapear ideologia dos professores

Em segundo lugar, mapear os professores de viés ideológico marxista ou qualquer linha que pregue ódio às religiões cristãs;

Coletar provas contra os doutrinadores da Universidade

Em terceiro lugar, gravar em áudio e vídeo os abusos dos professores no andamento da aula. Provas são importantes para denunciar os doutrinadores;

Contra-argumentar (estudar!)

Em quarto lugar, confrontar com bons argumentos os doutrinadores! Para isso é preciso estudar o contraponto do marxismo. Lembre-se: Não é para bater boca, é para expor o erro do professor com bons argumentos. Você precisa saber que eles em última instância apelam para o argumento ad hominem (fascistas, nazistas, golpistas), se ele conduzir o debate para esta arena, você vai perder. Sempre é bom lembrar as palavras do renomado escritor americano, Mark Twain: ‘’Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência’’;

Ler bons livros para reforçar seus argumentos

Em quinto lugar, leia bons livros que se opõe ao marxismo: Mises, Hayke, Roger Scruton, Thomas Sowell, Theodore Dalrimple, Flavio Gordon, Mario Ferreira do Santos, Antonio Pain, são alguns de muitos que refutaram a ideologia marxista;

Formar um núcleo de estudos

Em sexto lugar, formar em tempo vago um núcleo de estudos na Universidade para debater bons livros. Escolher um livro e fomentar o debate em torno dele é um bom exercício mental;

Resistir à pressão confiando em Deus

Em sétimo lugar, não se preocupe com a pressão inicial, ela vai ceder aos poucos, é preciso resistir com coragem sabendo que maior que eles é o nosso Deus que vai na frente da batalha;

Não se calar

Em oitavo lugar, saiba que quem cala consente! Muitas vezes o cristão não quer se envolver e prefere terminar seu curso em silêncio ouvindo um monte de desinformação; se você pretende terminar seu curso desta forma, não entendo seu lamento nem agora e nem no futuro;

Exponha sua fé

Em nono lugar; lute por todos os meios, junte o máximo de cristãos possíveis no campus, vá ao reitor mostre as provas, use se possível os meios de comunicações, mídias de sua cidade para expor o problema e ser ouvido; lembre-se: O cristão é cidadão de dois mundos, estando aqui, temos o dever de resistir aos dias maus. Não caia nesta conversinha que o Estado é laico e por isso sua fé não é relevante no campus. O Estado é laico mas não proíbe sua fé e expressão, e, muito menos persegue determinada religião A ou B;

Avise sua família e amigos

Em décimo lugar; deixe sua família e amigos cientes do problema, converse com seu pastor, desta maneira todos saberão que você será alvo de possíveis ataques que vão assassinar sua reputação; geralmente professores doutrinadores são desonestos, obstinados, capciosos, desinformantes;

Dez dicas que você cristão pode simplesmente ler e ignorar – ou ler e fazer alguma coisa. A história não perdoa covardes, eles geralmente são jogados na vala do esquecimento. O que você deseja fazer na presente história? Vai ficar em silêncio ou vai lutar?

Você é convocado a defender o mandato cultural que Deus lhe deu, para isso você deve cobrar de quem ensina, qualificação daquilo que está sendo ensinado. É preciso ser chato na sala, o chato que tem razão. Concordo com Sir. Roger Scruton quando disse: “Nós, conservadores, somos chatos. Mas também estamos certos”.

Lembre-se: somos o povo da cruz, somos perseguidos, ofendidos, rejeitados, ignorados e motivo de piadas no campus universitário. Mas não podemos recuar da cruz, devemos aumentar os passos na sua direção. Jovem cristão universitário, você é chamado para defender sua fé na sua sala, no seu trabalho, na sua família, com seus amigos e na sociedade que te cerca. Não somos o povo do silêncio, somos o povo que proclama as boas notícias.

Orem sempre a Deus pedindo paciência, sabedoria e prudência. São tempos difíceis e o inimigo é astuto!

Soli Fide

Colunista da Visão Cristã
Heuring Motta

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários do Facebook