Demolição de templo evangélico na China levanta temor de perseguição a cristãos

Em alguns países, como a China, cristãos ainda são perseguidos e têm sua casa e templo de igrejas destruídas por confessarem a Cristo. Em muitas nações, até a entrada da Bíblia é proibida. 
Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.gazetaonline.com.br/noticias/mundo/2018/01/demolicao-de-templo-na-china-levanta-temor-de-perseguicao-a-cristaos-1014114492.html ou utilize os recursos oferecidos na página. Textos, fotos, artes e vídeos da Rede Gazeta estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo digital e/ou do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Rede Gazeta (agenciaag@redegazeta.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que a Rede Gazeta faz para produzir um conteúdo jornalístico de qualidade. Imagem: AP

demolição de um imenso templo evangélico na cidade de Linfen, em Shanxi, está levantando temores de perseguição contra cristãos na China. Em dezembro, uma igreja católica foi demolida na mesma província. Segundo a Associated Press, testemunhas e ativistas disseram que forças da Polícia Armada do Povo usaram escavadeiras e dinamite para destruir a igreja Golden Lampstand nesta quarta-feira.

Uma autoridade local do escritório de questões religiosas negou que o templo tenha sido demolido, mas fotografias distribuídas pela ONG cristã ChinaAid, baseada nos EUA, mostraram os destroços da igreja.

Assine o Blesss

A congregação evangélica Golden Lampstand reúne cerca de 50 mil fiéis e tem histórico de enfrentamentos com o governo. Em 2009, centenas de policiais invadiram o templo, apreenderam bíblias e prenderam alguns de seus líderes, que foram condenados a longas penas.

Segundo estimativas do governo, existem na China cerca de 60 milhões de cristãos, muitos vinculados a pequenas congregações como a Golden Lampstand. O crescimento da popularidade de igrejas não aprovadas pelo Estado levantaram a ira de autoridades locais, que consideram esses espaços ameaças ao rígido controle político e social do Partido Comunista.

A Golden Lampstand já havia sido acusada de violar códigos de construção e acordos sobre o uso do terreno, processos comuns contra igrejas não registradas.

Um pastor de uma igreja próxima informou, sob condição de anonimato, que havia “mais policiais do que eu poderia contar” para evitar que uma multidão de curiosos e fiéis se aproximassem do local.

— Meu coração ficou triste ao ver essa demolição e agora eu temo que mais igrejas sendo demolidas, até mesmo a minha — disse ele. — Esta igreja foi construída em 2008, não havia razões para destruí-la agora.

O templo foi construído em 2008, apesar de grupo religioso não ter aprovação do governo – Andy Wong / AP

Perseguição aos cristãos na China

A China garante a liberdade religiosa no papel, mas na prática as autoridades regulam muitos aspectos da vida religiosa. As igrejas devem ter aprovação oficial e os pastores devem seguir regras impostas pelo governo. Periodicamente, congregações não aprovadas têm seus líderes presos e templos demolidos.

Segundo o “Guardian”, a linha dura do governo se tornou mais evidente após 2013, quando o governo lançou operações contra cruzes e grandes templos. Na província de Zhejiang, por exemplo, mais de 1,2 mil cruzes foram removidas em 2015.

A falsa “liberdade religiosa”

Um relatório sobre liberdade religiosa do Departamento de Estado americano afirma que o governo chinês “agrediu, deteve, prendeu, torturou, condenou à prisão ou ameaçou membros de grupos religiosos registrados e não registrados por atividades relacionadas às suas crenças e práticas religiosas”.

O templo da Golden Lampstand foi construído há uma década por 17 milhões de iuanes, de acordo com o pastor Yang Rongli, líder da congregação. Yang cumpriu sete anos de prisão sob acusação de “organizar uma multidão para promover distúrbios no tráfego e está sob vigilância desde que foi libertada, em outubro de 2016.

— Eu acredito que isto possa ser um novo padrão contra qualquer religião independente com um templo ou a intenção de construir um — disse Bob Fu, fundador da ONG ChinaAid. — Isso também pode ser o prelúdio da aplicação de novas regulações sobre a religião que começam a valer em fevereiro.

Perseguição na Bíblia

A Bíblia avisa que aqueles que amam a Deus e dedicam suas vidas a Jesus sofreriam perseguições em nome do Evangelho.

Nosso Senhor Jesus alerta em Marcos 13:

“Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá terremotos em vários lugares e também fomes. Essas coisas são o início das dores. Fiquem atentos, pois vocês serão entregues aos tribunais e serão açoitados nas sinagogas. Por minha causa vocês serão levados à presença de governadores e reis, como testemunho a eles.” – Marcos 13:8,9

Os cristãos do primeiro século sofreram com as perseguições, muitos foram torturados e mortos por confessarem o nome de Jesus Cristo. O apóstolo Paulo testemunhou aos corintios sobre as perseguições que viveu:

“São eles servos de Cristo? — estou fora de mim para falar desta forma — eu ainda mais: trabalhei muito mais, fui encarcerado mais vezes, fui açoitado mais severamente e exposto à morte repetidas vezes. Cinco vezes recebi dos judeus trinta e nove açoites. Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto à fúria do mar.” – 2 Coríntios 11:23-25

Os santos de Jerusalém (Atos 8:1-3), os de Tessalónica (1 Tess. 2:14), os de Esmirna (Apocalipse 2:8-11), os de Pérgamo (Apocalipse 2:13), sofreram muitas coisas por amor do Senhor Jesus.

Estêvão foi apedrejado pelos Judeus e morto (Atos 7:54-60), Tiago irmão de João foi morto por mão de Herodes (Atos 12:1-2), Antipas foi morto pelo nome de Cristo (Apocalipse 2:13). João na visão que teve na ilha de Patmos viu as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da Palavra de Deus e pelo testemunho que deram (Apocalipse 6:9-11).

A Igreja Perseguida em nossos dias

Em alguns países, como a China, cristãos ainda são perseguidos e têm sua casa e templo de igrejas destruídas por confessarem a Cristo. Em muitas nações, até a entrada da Bíblia é proibida. 

Leia também: A realidade e o que podemos aprender com a Igreja Perseguida

Esses irmãos muitas vezes demonstram mais o temor do Senhor e testemunham mais do Evangelho do que nós, que muitas vezes deixamos de falar de Jesus para os que estão a nossa volta.

A Palavra de Deus traz promessas para aqueles que não desanimam, mesmo enfrentando perseguições:

Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem e quando vos separarem, e vos injuriarem, e rejeitarem o vosso nome como mau, por causa do Filho do homem.
Folgai nesse dia, exultai; porque eis que é grande o vosso galardão no céu, pois assim faziam os seus pais aos profetas.” – Lucas 6:22,23

Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando estou fraco, então, sou forte.” – 2 Coríntios 12:10

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?” – Romanos 8:35

Nosso dever: orar pela Igreja Perseguida

Nós, que não temos nossa liberdade religiosa cerceada, devemos lembrar sempre de nossos irmãos e irmãs que sofrem em nossas orações.

“Lembrem-se dos que estão na prisão, como se aprisionados com eles; dos que estão sendo maltratados, como se vocês mesmos estivessem sendo maltratados.” – Hebreus 13:3

Por isso, tire um tempo para orar:

  • Pelos cristãos que tiveram seus templos destruídos;
  • Para que Deus dê força e coragem para proclamarem Seu nome
  • Pelos missionários em áreas perseguidas
  • Pelos povos não alcançados
  • Por traduções da Bíblia para línguas ainda que ainda não tem acesso às Escrituras.

Você também pode ajudar de formas práticas, como sugere a missionária Délnia Bastos:

  •  Escrever cartas de encorajamento;
  • Assinar listas e abaixo-assinados, destinados a autoridades responsáveis pela integridade física dos cristãos e cidadãos de um modo geral (há outros grupos religiosos no mundo, não-cristãos, perseguidos por radicais de religiões majoritárias);
  • Prestar advocacia mais ampla, na defesa dos direitos humanos também na área religiosa;
  • Contribuir financeiramente com a igreja sofredora;
  • Ir viver no meio deles, para encorajá-los e servir à igreja nacional.

Fontes: O Globo, Ultimato

Análise: Visão Cristã

1 Comentário

  1. Bem irmãos,apesar dessa atrocidades,perseguições,demolições de umaobra tao magnífica tanto esforços empregados,tantas orações para que fosse erguida o templo,eis que satanás lançou seus tentáculos para esmorecera igreja de Cristo,muito pelo contrário o Senhor todo Poderoso irá da lhes mais ânimo mas impetuosidade,mas fé mais fortaleza do Espírito Santo de Deus Pai do Nosso Senhor Jesus Cristo,não vos assustei com quem pode matar o corpo,sabeis que os tempos são maus,em breve irão desfrutar do Paraíso junto ao Nosso Rei Jesus,tende bom ânimo,assim.diz o Senhor Jesus.Paulo Cézar Barros Correa servo do Deus Vivo,amém,estamos em constante orações em vosso favor.Deus os guarde e os proteja em Cristo Jesus Nosso Senhor.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários do Facebook