Desastre ambiental em Mariana completa três anos | Meio Ambiente

Rompimento da barragem de Fundão em Mariana - MG, considerada a maior tragédia socioambiental do Brasil, completa 3 anos nesse segunda-feira (5). A contaminação pelos rejeitos atingiu cidades de Minas Gerais e do Espírito Santo através do Rio Doce e afeta vida de pessoas até hoje. Qual é o papel do cristão na relação com o Meio Ambiente?

A Bíblia possui vários versículos que nos ensinam sobre o zelo com a criação e o meio ambiente.
Fotógrafo registra imagens dos impactos da lama da Samarco no Rio Doce. Imagem de novembro de 2015 — Foto: Leonardo Merçon/ Últimos Refúgios

Rompimento da barragem de Fundão em Mariana – MG, considerada a maior tragédia socioambiental do Brasil, completa 3 anos nesse segunda-feira (5). A contaminação pelos rejeitos atingiu cidades de Minas Gerais e do Espírito Santo através do Rio Doce e afeta vida de pessoas até hoje. Qual é o papel do cristão na relação com o Meio Ambiente?

 

Assine o Blesss

Em 5 de novembro de 2015, uma barragem da Samarco/Vale/BHP se rompeu no distrito de Bento Rodrigues em Mariana – MG, liberando uma grande quantidade de lama com rejeitos tóxicos de minério.

Consequências do rompimento da barragem em Mariana

19 pessoas morreram na tragédia e 3.000 famílias aguardam indenizações até hoje. Os rejeitos afetaram completamente a vida de moradores de Bento Rodrigues, que tiveram suas casas e comunidades destruídas.

O desastre também afetou pessoas que dependiam do Rio Doce para sobreviver, como pescadores, agricultores, comunidades ribeirinhas e indígenas da aldeia Krenak. Peixes e outros animais também foram afetados pela lama do rio, que chegou até o mar no Espírito Santo, afetando também espécies marítimas como tartarugas.

Rompimento da barragem de Fundão, em Bento Rodrigues, distrito de Mariana (Foto: Luis Eduardo Franco/TV Globo)

O rompimento da barragem teve grandes consequências no Meio Ambiente, e o Laudo Técnico Preliminar, concluído em 26 de novembro de 2015, aponta que “o nível de impacto foi tão profundo e perverso ao longo de diversos estratos ecológicos que é impossível estimar um prazo de retorno da fauna ao local”. O desastre causou a destruição de 1.469 hectares, incluindo Áreas de Preservação Permanente (APPs).

Para saber como está a qualidade da água três anos após o desastre, quase 500 pesquisadores de 24 universidades estão coletando amostras de água, lama e analisando todos os animais que podem ter sido afetados. É um investimento de R$ 120 milhões.

O Cristão e o Meio Ambiente

O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo” – Gênesis 2:15

“Quando encontrares pelo caminho um ninho de ave numa árvore, ou no chão, com passarinhos, ou ovos, e a mãe posta sobre os passarinhos, ou sobre os ovos, não tomarás a mãe com os filhotes; Deixarás ir livremente a mãe, e os filhotes tomarás para ti; para que te vá bem e para que prolongues os teus dias” – Deuteronômio 22:6,7

A Bíblia possui vários versículos que nos ensinam sobre o zelo com a criação e o meio ambiente.

Um dos papéis que o Senhor delegou aos seres humanos no Gênesis é cuidar da criação Dele. Adão e Eva deviam atuar como jardineiros, mordomos daquilo que Deus fez e viu que era bom.

Entretanto, a queda corrompeu a relação do homem com Deus e também com a criação. Por isso, o ser humano age muitas vezes de forma egoísta em relação ao meio ambiente.

“A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados. Pois ela foi submetida à futilidade, não pela sua própria escolha, mas por causa da vontade daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria natureza criada será libertada da escravidão da decadência em que se encontra para a gloriosa liberdade dos filhos de Deus” – Romanos 8:19-21

O papel do cristão em relação ao meio ambiente deve ser de mordomia e cuidado, reconciliando todas as coisas em nome de Cristo.

Que cristãos sejam exemplo na relação com o meio ambiente e no cuidado de recursos naturais e de toda a criação de Deus!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários do Facebook