Militantes atacam escritório da Save The Children no Afeganistão

Quatro homens invadiram a sede da ONG em Jalalabad após explodirem um carro-bomba em frente ao portão. Há registros de 3 mortos e 20 feridos

Quatro homens armados invadiram um escritório da agência de ajuda humanitária Save the Children na cidade afegã de Jalalabad na última quarta-feira (24). Segundo a agência Reuters, há pelo menos três mortos e 20 pessoas feridas, mas o número pode ser maior.

Forças de segurança afegãs cercaram o prédio desde as primeiras horas da manhã. Os combates continuam 7 horas após a primeira explosão.

Assine o Blesss

O ataque começou com um carro-bomba do lado de fora do prédio, p seguido pela entrada dos homens armados no complexo e do choque com as forças especiais afegãs, disse um porta-voz do governo na província, Attaullah Khogyani. “Às 9h (horário local, 3h no horário de Brasília), um ataque suicida aconteceu em frente à sede da Save The Children e alguns veículos da organização pegaram fogo”, afirmou.

Horas após a invasão, era possível ver a fumaça dos carros em chamas e o cerco à sede da ONC continuava. Os moradores vizinhos saíram de casa.

Ainda não houve confirmação se todos os funcionários da ONG foram retirados do local. O prédio ao lado, onde funciona o escritório de outra ONG — o Comitê Sueco para o Afeganistão —, foi evacuado logo após a explosão.

Sete horas após o ataque, a direção da Save The Children no Afeganistão confirmou em um post no Twitter que o escritório em Jalalabad segue cercado. A ONG manifesta sua preocupação com o destino da equipe e informou que todas as atividades da organização no país foram suspensas para garantir a integridade e a segurança dos funcionários.

As ações da Save The Children no Afeganistão atendem cerca de 1,4 milhão de crianças. Na nota divulgada pela rede social, a direção diz que está trabalhando para retomar atividades o mais rápido possível.

Com informações R7
Imagem: reprodução

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários do Facebook