Mulher abandona Al-Qaeda após participar de um culto evangélico

Ex-muçulmana trocou fuzil AK-47 por algo que lhe garante máxima proteção: A Bíblia Sagrada

SÍRIA –  Em meio a tantos horrores da guerra na Síria, Deus está operando milagres e transformando vidas. O irmão jhon, do ministério “Voz dos Mártirs”, compartilhou com Mission Network News alguns testemunhos de conversão ao evangelho.

Assine o Blesss

Um deles é o testemunho de uma mulher muçulmana combatente da Al-Qaeda e enfermeira auxiliar dos militantes do grupo islâmico.

Ela participou de um culto e animou-se a contar sua história ao pastor.
“Vim (à igreja), escutei o Evangelho e conheci a Cristo. Tinha medo de contar minha história porque tinha temor de que denunciassem e eu fosse presa”, disse ao líder da igreja.

Hoje, ela trocou o fuzil Ak-47 por algo que garante sua máxima proteção: a Bíblia Sagrada. O irmão Jhon também contou um inusitado acontecimento que ocorreu ao visitar um trabalhador no meio de uma festa islâmica. Ao chegar na tenda do cristão, John gesticulou mostrando que tinha visita de um grupo muçulmano que estavam em festa sagrada.

O trabalhador, tinha a bíblia nas mãos. John estava orando para que o irmão não falasse do evangelho com os muçulmanos, por medo de alguma reação violentas por parte deles. No entanto, foi testemunha do contrário: o homem abriu a Bíblia e falou de Cristo.

“Começou um debate com perguntas e respostas, ele respondia de forma estratégica. Um dos homens foi embora nervoso, e pouco depois o Senhor fez algo”, disse John.

“Uma mulher se levantou e disse: ‘Vi Jesus em um sonho’ e logo outras mulheres interromperam a conversa e disseram que também haviam visto Jesus. Dentro de 2 horas, começamos a ouvir umas 3 diferentes histórias de pessoas que haviam ‘visto Jesus’ em sonhos”, disse.

De acordo com John, os cristãos na Síria estão arraigados em sua fé apesar da perseguição e constante perigo. Ele questionou ao pastor o motivo dele e sua família ainda estar na cidade Aleppo, apesar das constantes ameaças de morte.
O pastor respondeu: “Se digo que Jesus é um exemplo maior e que Ele morreu por mim, estou disposto a pôr minha vida em perigo. É claro que existe a morte, mas também existe a bela imagem da ‘ressurreição’ daqueles que aceitam a Cristo. É por isso que ainda estamos na Síria”.

Com informações Mission Network News e Noticias Cristianas
Tradução: Jonara Gonçalves
Imagem: Reprodução

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários do Facebook