Saiba como a Monarquia foi importante para o surgimento do puritanismo

O doutor Alderi de Souza disse durante o Curso Sobre o Puritanismo que a monarquia foi importante para o surgimento do puritanismo e como foi esse movimento ao longo da história

O Curso Sobre o Puritanismo aconteceu no Teatro Municipal, em Campina Grande, dentro da programação paralela da “Consciência Cristã” [Foto: VINACC]

Durante uma de suas palestras dentro do 20º Encontro Para a Consciência Cristã, realizado em fevereiro deste ano, em Campina Grande-PB, o  historiador Alderi de Souza destacou a importância da monarquia e sua influência da reforma ocorrida na igreja inglesa, que teve como consequência o surgimento do puritanismo. A palestra aconteceu dentro do Curso Sobre o Puritanismo, realizado no Teatro Municipal Severino Cabral.

Alderi Souza de Matos é professor, teólogo, historiador, pastor, escritor e apresentador televisivo presbiteriano brasileiro. Atualmente ele é o historiador oficial da Igreja Presbiteriana do Brasil.

Assine o Blesss

Ele disse que Henrique VIII, governante monarca por 38 anos, entre 1509 a 1547, rompeu os laços com a Igreja Católica inglesa (Igreja Romana), em 1533, já que toda a função e poder existentes sob a responsabilidade do papa foram atribuídos ao rei e aos seus sucessores.

Nesse período, segundo Alderi de Souza, surgiu uma divisão na igreja da Inglaterra. Devido a alguns descontentamentos de práticas existentes na Igreja criada por Henrique VIII, muitos foram perseguidos pelo rei e acabaram como refugiados em outras cidades do continente europeu, uma vez que já eram protestantes ou reformados.

Henrique VIII foi sucedido por Eduardo VI, seu filho, que governou em um período de seis anos. Durante este tempo o protestantismo se consolidou dentro da Igreja Anglicana. Os conselheiros de Eduardo VI tiveram uma grande influência nesta decisão, pois eram protestantes. Posteriormente, Eduardo VI nomeou John Hooper como bispo, porém ele só aceitaria participar da consagração (cerimônia de nomeação), caso usasse vestes “comuns”. Desta forma, as primeiras demonstrações do puritanismo foram  em relação a liturgia, com oposição ao cerimonialismo.

Nomes como o de Thomas Cranmer, arcebispo nomeado por Henrique VIII, deram uma grande contribuição para a reforma inglesa. Thomas, por exemplo, escreveu os livros “O Livro da Oração Comum” e 42 artigos de religião (doutrina anglicana) que depois se resumiram em 39 artigos. Outros nomes importantes para o puritanismo são: William Perkins, John Owen, John Bunyan, entre outros.

Assista a todo conteúdo pelo Blesss
O Curso Sobre Puritanismo, ministrado pelos doutores Alderi de Souza e Joel Beeke, estará disponível no Blesss, uma plataforma de vídeos dedicada à Palavra de Deus desenvolvida para a Consciência Cristã. Nela, podem ser encontradas dezenas de vídeos, incluindo palestras proferidas dentro do Encontro Para a Consciência ao longo de sua história. Acesse https://media.blesss.org/ e assine.

Por: Inabelly Araújo
Redação: Visão Cristã

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comentários do Facebook